A incrível Namíbia

Finalmente hoje, depois de terminada a série sobre planejamento e economia de viagem, começaremos a realmente falar sobre os países que visitamos, começando pela Namíbia!

A reação normal das pessoas, quando dizíamos que estávamos indo para lá era fazer careta e perguntar o que raios iríamos fazer nesse país. Pergunta pertinente, afinal, nem nós mesmos sabíamos qualquer coisa sobre a Namíbia além de que ficava na África.

A própria decisão de viajar para Namíbia foi meio louca. Estávamos no meio de uma outra viagem, deitados no quarto do hotel quando o aplicativo do Melhores Destinos notificou uma promoção incrível de passagens para África por R$ 644, ida e volta (confira aqui). Acesso diariamente o site deles há pelo menos 3 anos e nunca tinha visto preços tão bons para conhecer o continente africano, um destino que tínhamos vontade de visitar.

Promoções tendem a acabar rápido, então logo começamos nossa movimentação procurando datas, ligando para parentes e amigos, perguntando se alguém queria ir junto. Por fim, meu irmão e minha cunhada decidiram ir conosco e compramos as passagens.

Uma coisa a se dizer é que assim como muitos falam em viajar para Europa, outros falam em viajar para África. Ou seja, querem conhecer o continente, o país em si, tanto faz. Nosso caso era bem esse, queríamos uma viagem para África, mas não conhecíamos as particularidades de cada país, então qualquer um serviria.

Claro, existe aquela ideia de África pobre, triste, cheia de mazelas e devastada pela guerra. Muitos países estão nessas condições, portanto é necessário escolher um minimamente seguro. Não sabíamos na hora que compramos as passagens mas a Namíbia é justamente a perfeita porta de entrada para se conhecer o continente africano.

A África do Sul, um dos destinos mais famosos para se conhecer a África, foi severamente transformada pela ocupação inglesa. Você chega no aeroporto e a maioria das pessoas são brancas loiras, dos olhos azuis, falando inglês britânico. Ainda há muitos resquícios da política de Apartheid, que separa os brancos dos negros. Além disso, o país está situado em uma latitude equivalente ao Uruguai. Se já faz frio na nossa região sul, imagine mais ao sul ainda… Pois é, muita gente escolhe ir para a África do Sul e acaba passando mais frio do que calor, algo que vai contra a ideia de “África quente”.

Já os países do norte africano são sim, MUITO quentes. Também ficam próximos ao deserto do Saara, são bem secos e não possuem uma vasta biodiversidade. Ou seja, você vai conseguir ver dunas mas não fazer safaris, algo que é um must quando se pensa em África.

A perfeita porta de entrada

A Namíbia alia o melhor dos dois mundos. Fica acima da África do Sul, então não é tão fria, e também não é tão quente, por não estar muito ao norte. O deserto da Namíbia é considerado o mais antigo do planeta, e possui as dunas mais altas (a maior delas da altura do Empire States Building! – e você pode escalá-la) e também possui uma grande reserva animal, o Etosha, onde é possível fazer safari à vontade!

Depois de ter ido ao país, afirmo com convicção: A Namíbia é o melhor país para se conhecer a África. Então, você possui vontade de conhecer o continente africano, vá para a Namíbia! Vou elencar ainda mais motivos:

-É um país seguro, politicamente estável, ou seja, sem guerras nem milícias armadas.

-Está entre os países com melhor IDH e PIB per carpita do continente e a capital Windhoek, possui boa infraestrutura, é desenvolvida e organizada.

-Muitos países da África foram colonizados e ocupados por estrangeiros que acabaram subjugando os povos e costumes locais. Já a Namíbia, embora tenha sido colônia alemã e sul-africana por um breve período de tempo, conseguiu preservar a maior parte de sua cultura. E sobre a cultura, a língua Nama, considerada a mais difícil do mundo, é falada no país!

-Como dito anteriormente, as maiores dunas do planeta ficam no deserto da Namíbia e o Etosha pan, é um imenso deserto de sal que pode ser visto do espaço!

-O governo mantém bem estritas as políticas de caça, e fiscaliza com empenho caçadores ilegais. Dessa forma, a Namíbia possui a maior quantidade de rinocerontes e girafas selvagens do mundo.

-Embora a maioria das estradas sejam de terra, elas são super planas, largas e bem conservadas. Dá pra dirigir a mais de 120km/h nelas, tranquilamente (mas tome cuidado!).

E aí, já está convencido(a) em colocar a Namíbia em seu próximo destino de viagens!? Confira abaixo algumas imagens deste país incrível (clique nas imagens para ampliar).

Em nosso próximo post falaremos sobre o planejamento inicial e como montamos nosso roteiro, continuem acompanhando 😉